Skip to main content

Na área de tecnologia e desenvolvimento de produtos é muito comum a utilização de metodologias que auxiliem na criação de projetos de soluções digitais. O Design Thinking tem sido uma das mais utilizadas, uma vez que atua segmentando o processo em diferentes etapas, e em cada uma delas considera sintomas e problemas que orbitam o desafio inicial para aumentar o sucesso da resolução.

Muitas empresas adotaram a metodologia em um nível superficial, levando em consideração sua utilização nas últimas décadas em outros segmentos e seu histórico de assertividade e potencial de trazer grandes resultados para todo tipo de negócio.

Esses resultados foram alcançados principalmente pelo seu potencial que centraliza as necessidades dos usuários e clientes finais para que sejam o principal embasamento nas tomadas de decisão. Essa mentalidade implica em construir soluções que atendam problemas reais, que validam a existência de oportunidades antes de ampliar investimentos em uma solução hipotética.

 

O Design Thinking é uma metodologia flexível tendo em vista que suas etapas não necessariamente precisam acontecer em ordem e podem ser implementadas em diferentes estágios. Esses estágios são:

 

Imersão

 

É comumente dedicada para trabalhar a empatia, característica essencial para que haja uma compreensão profunda do contexto e ideia em todos seus pontos de contato com o público alvo e mercado. Requer extensas pesquisas que ajudem na tradução das dores e desejos para uma consolidação precisa de qual é o problema e futuramente sejam mapeadas oportunidades.

 

Ideação

 

Ao observar as novas perspectivas obtidas na Imersão, surge a visualização de exemplos de como os problemas identificados podem ser solucionados através de diferentes abordagens, explorando todas as oportunidades e cenários que favorecem e desfavorecem o projeto. A Ideação é a visão holística do cenário que possibilita o levantamento de hipóteses e projeções dos próximos caminhos que podem ser tomados para alcançar os objetivos, além de nivelar expectativas de como a solução será a nível de desenvolvimento.

 

Prototipação

 

Após esse direcionamento para uma solução, a Prototipação dedica sua atenção para aspectos como a usabilidade – tudo que corresponde a utilização – e acessibilidade – aquilo que compreende sua adaptação para que todos consigam utilizar – dessa solução; suas funcionalidades essenciais e outras características para criar uma versão que se aproxima da final.

 

Desenvolvimento

 

Por fim, após uma visão madura da solução e tudo que ela irá compor, o Design Thinking direciona seus esforços para a execução da solução, seja um aplicativo, produto ou serviço, à medida que testa na prática sua eficácia para garantir a manutenção de potenciais imprevistos que possam não ter sido considerados ou revelados durante as etapas anteriores.